Seu carro quebrou? 5 dicas do guincheiro

Seu carro quebrou no meio de uma via pública? Essa é uma situação desagradável, porém comum. Carros e motos são máquinas, e costumam apresentar problemas. A maioria dos problemas podem ser evitados com manutenções preventivas, porém existem panes inevitáveis e imprevisíveis.

Seu carro quebrou?Normalmente as pessoas tem dificuldades para lidar com situações atípicas por falta de experiência com tal ocorrência. Por este motivo decidimos deixar 5 dicas para auxiliar as pessoas a decidirem como agir de maneira correta, caso ocorra algum problema mecânico ou elétrico com seus veículos. Leia atentamente a todas as dicas, elas poderão ajudar você a não correr possíveis riscos em um momento de pane com seu carro ou moto, ou até mesmo atrapalhar a via pública.

1 – Seu carro quebrou, ok! Mantenha a calma…

Fácil falar não é mesmo? Pois essa dica é dada para vários tipos de situações, porém manter a calma nos auxilia a tomar decisões de maneira mais racional, e o nervosismo tira nossa atenção e nos deixa mais propícios a cometer erros. Portanto manter a calma quando o veículo apresenta algum problema é fundamental.

Tenha como primeiro pensamento resolver o problema, se preocupar de imediato com o custo para arrumar o veículo, e possível atraso em seu compromisso não irão ajudá-lo nessa hora.

2- A prioridade é a segurança

Segurança em primeiro lugar, a pane no seu veículo pode acarretar um acidente, por isso tenha em mente que o melhor a fazer é locomover o veículo para um local com pouco movimento (acostamento, posto de gasolina, via com menor trânsito).

Triângulo de SinalizaçãoExistem situações onde não é possível realizar a movimentação do veículo, nesse caso sinalize a via com o triângulo, e não deixe o triângulo muito próximo do seu carro, segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) a distância mínima para posicionar a sinalização é de 30 metros. Porém em caso de vias locais com velocidade máxima de 40 km/h de 40 passos para o início da sinalização, para avenidas com velocidade máxima de 60 km/h conte 60 passos para o início da sinalização, em vias de fluxo rápido com velocidade máxima de 80 km/h dê 80 passos para o início da sinalização em caso de rodovias com velocidade máxima de 100 km/h conte no mínimo 100 passos para o início da sinalização. Seguindo esse procedimento o triângulo ficará a uma distância ideal para alertar os motoristas que estão por vir em sua direção.

3 – Não tente arrumar o veículo na via pública

Não tente arrumar o carroNo Capítulo XV Artigo 179 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro), fica claro que é proibido realizar reparos em veículos em via pública:

I – em pista de rolamento de rodovias e vias de trânsito rápido:
Infração – grave;
Penalidade – multa;
Medida administrativa – remoção do veículo;

II – nas demais vias:
Infração – leve;
Penalidade – multa.

A via pública não pode ser utilizada como “oficina mecânica”, exceto em casos que não é possível retirar o veículo do local que esta, por exemplo, a necessidade de colocar um estepe. Porém duas condições devem ser seguidas para que não haja infração:
1 – Impossibilidade absoluta de remoção do veículo (como câmbio e/ou rodas travadas);
2 – Deve ser sinalizado o local obrigatoriamente.

4 – Não queira rebocar seu carro com cordas e similares

Com a finalidade de zelar pela segurança, remover o veículo de um local que oferece risco de acidentes é permitido efetuar o reboque do mesmo utilizando corda ou cabo flexível, já que o artigo 236 do CTB é feita essa permissão para os casos de emergência.
Não reboque com cordaLembrando que tal condição é limitada à remoção do veículo de onde se encontra (via pública) para um local mais seguro, não sendo permitido o reboque por longos trajetos.
Ressalta-se que, no caso de motocicleta rebocando outro veículo, existe infração de trânsito específica, no artigo 244, inciso VI: “Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor rebocando outro veículo”, restrição que, segundo o § 3º do próprio artigo 244, “não se aplica às motocicletas e motonetas que tracionem semirreboques especialmente projetados para esse fim e devidamente homologados pelo órgão competente”.

Realizar esse tipo de movimentação do veículo com cordas e similares por trajetos que não sejam apenas de remoção por questão de emergência tem como penalidade multa de infração média.

Além da multa esse tipo de transporte é inseguro, e pode trazer prejuízos ainda maiores.

5 – Hora de ir embora

Agora que o veículo está em um local seguro e não está oferecendo risco de acidentes você precisa ir embora, para isso precisará de um guincho, procure contratar um guincheiro regulamentado, que tenha sua documentação em ordem e que saiba o que está fazendo.

Geralmente as pessoas pedem para que o veículo seja transportado para suas residências, porém caso exista a possibilidade de transportar seu veículo direto a uma oficina mecânica para conserto do mesmo isso é mais recomendável, pois diminuirá seu custo com os guinchos.

Guincho RodoviasEm rodovias geralmente existem os guinchos das concessionários ou do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), esses guinchos te auxiliam a levar seu carro ou moto até um local seguro, porém eles não realizam o transporte até sua casa ou oficina. Mas esse serviço além de ser gratuito é muito indicado, pois os pontos de apoio da rodovia são seguros, normalmente possuem uma área de descanso e sanitários. Dessa forma você poderá esperar por seu guincho particular de maneira mais comoda.

Deixaremos abaixo os telefones emergenciais das principais rodovias de São Paulo:

DER – SAU – Serviço de Atendimento ao Usuário – 0800 055 5510

Sistema Anchieta Imigrantes – Ecovias – 0800 197878

Rodoanel Sul e Leste – SPMAR – 0800 774 8877

Rodovia Ayrton Senna / Carvalho Pinto – Ecopistas – 0800 777 0070

Rodovia Presidente Dutra – CCR Nova Dutra – 0800 017 3536

Rodovia Fernão Dias – Arteris – 0800 2830 381

Rodovia dos Bandeirantes e Anhanguera – CCR Autoban – 0800 055 55 50

Rodovia Castelo Branco e Raposo Tavares – CCR ViaOeste – 0800 701 5555

Rodovia Régis Bittencourt – Arteis – 0800 7090 116

Não foi tão difícil assim!Carro Quebrado

Esperamos que as dicas apresentadas em nosso site ajude você a resolver o problema caso seu veículo sofra alguma pane. Lembre-se sempre, não deixe objetos de valor e malas a vista para evitar assaltos, retire seus objetos pessoais do veículo antes de deixar o mesmo com o guincheiro ou mecânico, sempre contrate mão de obra confiável, e faça as manutenções de acordo com o manual do seu veículo.

Seu carro quebrou? Agora você sabe o que fazer. Boa sorte!

Enviar Comentário